Em nossa sociedade, o coloca-se no lugar do outro parece algo cada vez menos praticado. Em sua trajetória na terra, Jesus mostrou inúmeros atos de misericórdia e, durante o Sermão da Montanha, Ele nos alertou de que os misericordiosos alcançarão misericórdia.

É com misericórdia que somos movidos até as Cracolândias, onde estão usuários de drogas escravos de seus vícios, vamos até os presídios, onde homens e mulheres procuram liberdade apesar das grades, e que chegamos aos surdos, muitas vezes isolados mesmo no ambiente familiar.

Porém não é apenas com o alimento, o abraço e a atenção que vamos até eles. Apesar de nos sentirmos impelidos a fazer algo para mudar a situação social em que esses grupos se encontram, queremos que eles conheçam o que realmente pode transformar: a graça de Deus.

É na sarjeta, no isolamento ou atrás das grades; por fala, por carta ou em libras, que pessoas que foram excluídas pela sociedade têm descoberto que são aceitas por Cristo – e também por nós, seguidores daquele que não faz acepção de pessoas.

Deus nos chama para fora de nossa casa e igreja para ir ao encontro daqueles que a sociedade já não enxerga, mas que são alvo da graça. Que sejamos movidos por essa graça para olhar com misericórdia e amor os que estão perdidos sem Cristo.

9,7 MILHÕES é o número de surdos;

Em 2017, 96 IGREJAS foram mobilizadas para o alcance dos surdos da nossa nação além de conhecerem sobre a Igreja em Libras;

Missões Nacionais tem como objetivo capacitar 2.500 NOVOS LÍDERES para a Evangelização Discipuladora dos Surdos até 2020;

14 SURDOS foram batizados em projetos da Igreja em Libras no ano de 2017;

O Brasil tem a terceira maior população carcerária do mundo;

São 726.712 presos para 368.049 vagas no sistema prisional;

Em um presídio no Paraná, um interno que está estudando teologia (EAD pela Faculdade Batista do Paraná) batizou 15 internos dentro da unidade prisional;

No Brasil mais de 100 MIL PESSOAS estão vivendo nas ruas;

9% DOS ADOLESCENTES no 9º ano já usaram alguma droga ilícita;

As Cristolândias realizaram 139.106 atendimentos nas Missões durante 2017, incluindo banho, troca de roupa, alimentação e triagem;

Por meio do PROJETO GRÃO DE MOSTARDA, voluntários de todo o país podem discipular presidiários por intermédio da comunicação por cartas;

A Cristolândia trabalha para recuperação e na assistência a dependentes químicos buscando a transformação de vida por meio do evangelho de Cristo para que se tornem livres da dependência química e aptos à reinserção.